O mercado livre



No Ambiente de Contratação Livre (ACL), ou Mercado Livre de Energia, os consumidores têm a opção de escolher seu fornecedor de energia sem depender da sua distribuidora local, negociando diretamente as condições de contratação, com preços, prazos de fornecimento e flexibilidade de acordo com seu perfil de consumo.

Existem dois tipos de perfil de consumidor no mercado livre:

Consumidores Livres

Consumidores com demanda de no mínimo 2000 kW podem contratar energia proveniente de qualquer fonte de geração.

Consumidores Especiais

Possuem demanda contratada entre 500 kW e 2500 kW e podem contratar apenas energia proveniente das chamadas fontes especiais: usinas eólicas, solares, biomassa, pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) ou hidráulica com até 50.000 kW de potência.



83% da energia consumida pelas indústrias no Brasil é adquirida no Mercado Livre.



Benefícios de ser consumidor no mercado livre



  • Escolha de fornecedor e independência das tarifas de energia das distribuidoras;

  • Contratação de energia de acordo com as necessidades específicas da sua empresa;

  • Controle sobre a gestão dos custos de compra de energia;

  • Previsibilidade sobre os custos futuros da parcela de energia;

  • Poder de decisão sobre o seu negócio.

Compra de energia com cláusulas contratuais negociadas para a sua empresa:

  • Preço;
  • Flexibilidade;
  • Prazos;
  • Sazonalidade;
  • Fonte de energia;
  • Modulação.
  • Submercado de consumo;


A quantidade de consumidores no mercado livre cresceu mais de 800% nos últimos 10 anos.







Fontes de energia

Os contratos de energia podem ser provenientes de fontes incentivadas ou convencionais. Entenda as diferenças:

Fontes convencionais

Usinas hidrelétricas de grande porte e usinas termelétricas a gás natural, carvão, óleo diesel, óleo combustível ou nuclear. No mercado livre, o consumidor desse tipo de energia não tem direito a descontos na Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD).

Fontes incentivadas

Usinas eólicas, solares fotovoltaicas, pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e usinas termelétricas a biomassa (bagaço de cana, resíduos de madeira, gás de aterro sanitário), usinas eólicas e usinas solares fotovoltaicas. Neste tipo de fonte, os consumidores têm direito a redução entre 50 e 100% nas tarifas do uso do sistema de distribuição e transmissão (Tusd e Tust).

Segurança de mercado



As regras do mercado livre são definidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e todos os contratos são registrados pelos fornecedores, contabilizados e liquidados mensalmente pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Compradores e vendedores são responsáveis pela análise de risco de crédito de suas contrapartes e a Eneva Comercializadora conta com uma robusta política de gestão de riscos; prática que, em conjunto com seu balanço e ativos de geração, a torna uma contraparte segura para a realização de negócios no mercado livre.



O mercado de gás natural está em crescimento no Brasil e pode trazer resultados para sua empresa.

O Brasil possui grandes reservas de gás natural, contratos de importação com a Bolívia, terminais de regaseificação de GNL que permitem comprar gás do mundo todo; e este mercado está em processo de abertura e expansão.

A Eneva é a maior produtora privada de gás natural no país, com capacidade de produção de 8,4 milhões de m³ por dia. A Eneva Comercializadora pode ajudar você a se beneficiar com a expansão deste mercado.


  • Upstream

    Exploração, Produção, Escoamento, Tratamento e Regaiseficação do hidrocarboneto, deixando o gás pronto para consumo.

  • Midstream

    Aqui o gás é transportado para chegar a diferentes regiões do país. Os maiores volumes são movimentados através de dutos. No Brasil, o transporte de gás é regulamentado no âmbito do Governo Federal

  • Downstream

    Último trecho da cadeia, é quando o gás é distribuído para consumo. No Brasil, a distribuição de gás canalizado é regulamentada pelos Governos Estaduais.


Embora parcela expressiva da comercialização de gás natural seja feita pelas distribuidoras locais de gás canalizado, consumidores deste insumo em muitos estados já podem trocar de fornecedor: são os chamados consumidores livres.

Assim como no setor de energia elétrica, grandes indústrias e geradores termelétricos podem continuar utilizando os serviços das distribuidoras para movimentar a molécula adquirida de diferentes produtores, importadores ou comercializadores em condições negociadas diretamente com o supridor e sob medida para seu perfil de consumo.



Quer saber como se tornar um consumidor livre de gás e conhecer oportunidades para sua empresa?

A Eneva Com pode te ajudar a entender a legislação específica de gás do seu estado e o modelo de transporte do gás para melhor atender a sua empresa.

Entre em contato com nosso time comercial.